A repreensão | ReporterMT

Compartilhe Nossas Notícias

Filho, preste atenção quando o Senhor Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. Provérbios 3:11

Se eu fosse contabilizar as cintadas que tomei da minha mãe e do pai na minha meninice, com certeza o meu balanço seria deficitário. Eu fazia poucas coisas boas, pelo contrário, geralmente eram “artes” que inevitavelmente acarretavam “surras e cintadas” de todos os tipos.

Às vezes pensava: por que era repreendido? Eu só tinha brigado na rua, quebrado a vidraça do vizinho, xingado algumas pessoas etc. etc. Na época, nem sempre entendia, pois achava aquilo normal. Há muitos anos entendi que aquela repreensão foi bem-vinda, do contrário não sei dizer que tipo de ser humano eu seria.
A repreensão dos meus pais e dos meus irmãos era com amor! A mente limitada e rebelde nem sempre consegue enxergar dessa maneira, uma vez que está cega e presa a suas circunstâncias.

A dor física, mental e emocional das cintadas era propícia para os momentos de “danadeza”. Me deixava triste, desanimado, com raiva, mas logo, questão de hora, já estava eu lá fazendo tudo de novo… com o tempo isso foi ajustado e corrigido.

 A correção com amor é salutar no desenvolvimento de filhos fortes e para aparar arestas do percurso da vida! A disciplina é para o nosso bem, para que reflitamos, aprendamos e mudemos de vida.

É nas adversidades que crescemos como seres humanos e filhos, a fim de livrar-nos de um perigo maior. Todas as coisas deste mundo estão sob a proteção do Pai.

Deus não é diferente dos nossos pais! Ele nos orienta, e se necessário nos corrige, pois deseja o nosso bem! A dor temporária da correção nem sempre é como um pedaço de pudim, entretanto, nos prepara para os desafios e intempéries da jornada da nossa existência.

 Ao invés de questionarmos as repreensões vindas do Pai, o mais sensato é avaliar e refletir sobre os nossos atos, a nossa ação ou omissão. O Pai faz o seu papel, uma vez que deseja o nosso bem, já nós, filhos, também devemos arcar com as consequências e propor mudanças sustentáveis para uma vida próspera e feliz.

O sábio Salomão foi enfático em suas palavras, conforme registrado em Provérbios 3:11-14: “Filho, preste atenção quando o Senhor Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. Porque o Senhor corrige quem ele ama, assim como um pai corrige o filho a quem ele quer bem. Feliz é a pessoa que acha a sabedoria e que consegue compreender as coisas, pois isso é melhor do que a prata e tem mais valor do que o ouro”.

Salomão foi um homem riquíssimo, ele sabia o valor da prata e do ouro, mas ao comparar com a sabedoria, esses metais não valem nada. É melhor ser rico em entendimento, com riquezas eternas, do que pobre com ouro e prata, com tesouros passageiros e terrenos.

Você deve assumir as suas responsabilidades. Ninguém tem culpa dos seus atos. Se a sua mãe fuma, por desejo dela, não invente desculpas para fazer o mesmo, é preferível ter autorresponsabilidade e se libertar dos maus caminhos do que estacionar a sua vida na defensiva, desculpas ou apontando erros de outros indivíduos.

E o apóstolo Paulo, ao escrever Hebreus 12:5-11, coaduna com os ensinamentos do livro de Provérbios: “Será que vocês já esqueceram as palavras de encorajamento que Deus lhes disse, como se vocês fossem filhos dele? Pois ele disse: “Preste atenção, meu filho, quando o Senhor o castiga, e não se desanime quando ele o repreende. Pois o Senhor corrige quem ele ama e castiga quem ele aceita como filho. Suportem o sofrimento com paciência como se fosse um castigo dado por um pai, pois o sofrimento de vocês mostra que Deus os está tratando como seus filhos. Será que existe algum filho que nunca foi corrigido pelo pai? Se vocês não são corrigidos como acontece com todos os filhos de Deus, então não são filhos de verdade, mas filhos ilegítimos. No caso dos nossos pais humanos, eles nos corrigiam, e nós os respeitávamos. Então devemos obedecer muito mais ainda ao nosso Pai celestial e assim viveremos. Os nossos pais humanos nos corrigiam durante pouco tempo, pois achavam que isso era certo; mas Deus nos corrige para o nosso próprio bem, para que participemos da sua santidade. Quando somos corrigidos, isso no momento nos parece motivo de tristeza e não de alegria. Porém, mais tarde, os que foram corrigidos recebem como recompensa uma vida correta e de paz”.

Você quer ser feliz? Se sim, é necessário compreender as correções que o Pai efetua em nossas vidas. Assim como na minha infância, a dor era amarga, porém, com o tempo, se tornou doce como mel.

Mas, para isso, você precisa buscá-lo de todo o coração! Devemos pedir constantemente a sabedoria Divina. Aceite as suas instruções, pois o levará a uma vida feliz e duradoura. O livro de Provérbios 3:16-18 conclui: “A sabedoria oferece uma vida longa e também riquezas e honras. Ela torna a vida agradável e guia a pessoa com segurança em tudo o que faz. Os que se tornam sábios são felizes, e a sabedoria lhes dará vida”.

A sabedoria é aceitar as instruções e mandamentos eternos, além das correções que se fizerem necessárias! Depois da disciplina, é certo que haverá um caminho cheio de bênçãos.

Francisney Liberato Batista Siqueira é auditor público externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias