Chefe do Detran: “Uso remédio controlado e não me senti seguro”

Ele foi parado no dia 7 de abril durante uma blitz Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá
Compartilhe informação
MidiaNews – O presidente do Departamento Estadual de Trânsito em Mato Grosso (Detran-MT), Gustavo Reis Lobo de Vasconcelos

RECUSOU O BAFÔMETRO

O presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos, afirmou que se recusou a fazer o teste do bafômetro, no último dia 7, em uma blitz da Lei Seca, por estar fazendo uso de medicamento controlado.

Por isso, ele disse, por meio de nota, que “não se sentiu seguro”. Ele foi parado quando dirigia pela Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá.

“Como faço uso de medicação controlada, pois me recupero de dois procedimentos cirúrgicos, não me senti seguro para realizar o teste do bafômetro”, disse.

Como faço uso de medicação controlada, pois me recupero de dois procedimentos cirúrgicos, não me senti seguro para realizar o teste do bafômetro

Vasconcelos disse que o policial militar que o abordou constatou que ele não tinha sinais de embriaguez, mas mesmo assim seguiu o procedimento padrão da abordagem.

Como ele se recusou a fazer o teste para comprovar a falta de álcool no sangue, ele foi submetido a uma multa administrativa. No caso, os policiais lavraram um Auto de Infração de Trânsito.

O documento é feito manualmente e, após o episódio, houve uma denúncia alegando que o auto de infração não havia sido inserido no sistema do órgão por um erro de escrita.

Sobre o procedimento, Vasconcelos disse que o documento foi lavrado corretamente e já foi colocado no sistema Registro Nacional de Infrações de Trânsito (RENAINF).

“Enfatizo a importância da Lei Seca e do compromisso de cada cidadão em obedecer às normas vigentes no CTB (Código de Trânsito Brasileiro), reforçando a máxima de que ‘a lei é para todos’, independente do cargo ocupado ou de situação social”, destacou.

VITÓRIA GOMES
MIDIA NEWS

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também