Crianças com autismo estão fora das escolas por falta de monitores para alunos com deficiência em Sinop

Município disse estar com vagas abertas, mas que não encontra profissionais interessados na função.
Compartilhe informação
Pais fazem protesto para cobrar profissionais — Foto: Reprodução/ TV Centro América

Crianças com autismo estão fora das escolas por mais de um mês por falta de monitores em Sinop, a 504 km de Cuiabá. Estagiários fazem o serviço, mas estão sem receber há mais de 30 dias.

Os pais fizeram protesto na última sexta-feira (13) e cobraram uma solução para o caso.

Com um filho autista, a mãe Andréa Prado conta que a diretora a chamou e disse que não teria condições de receber o garoto pela falta do monitor, devido ao atraso de salário.

A Prefeitura de Sinop disse que já pagou os monitores e que está com vagas abertas para a contratação de novos profissionais.

Andréa disse que o filho já passou por três monitores desde o começo do ano letivo. “Quando eles pegam amor na pessoa, depois troca, eles regridem. O meu filho regride toda vez que troca”, contou.

A dona de casa Janete Sheibe também é mãe de filho autista. Segundo ela, mesmo com o pedido da escola, não deixará de mandar o filho todos os dias à aula. “Falam tanto em inclusão e cadê?”, questionou.

Janete disse o filho se apoia aos amigos da sala para poder continuar frequentando às aulas e não deixar de estudar.

Por TV Centro América

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também