Decisão do TSE permite que Mauro apoie Neri e Wellington na disputa ao Senado

Tribunal Superior Eleitoral derruba as dúvidas sobre palanque ampliado
Compartilhe informação
Reprodução – Mauro Mendes poderá apoiar Wellington Fagundes e Neri Geller para disputa do Senado

FIM DAS DÚVIDAS

Decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dessa terça-feira (21) derruba as dúvidas e permite que o governador Mauro Mendes (União Brasil) apoie mais de um candidato à disputa pelo Senado nas eleições deste ano.

A decisão autoriza que partidos de uma mesma aliança compartilhem o palanque com candidatos ao governo e ao Senado, de forma individual, desde que a sigla à qual pertençam não tenha candidato próprio.

Em Mato Grosso, Mauro está dividido entre apoiar Wellington Fagundes (PL) ou Neri Geller (PP). Como os dois fazem parte da base aliada e seus partidos – PL e PP – não têm candidato próprio ao Governo, assim como o União Brasil, de Mauro, não tem candidato próprio ao Senado, todos podem estar no mesmo palanque.

A decisão do TSE foi resposta a uma consulta feita pelo deputado Delegado Waldir, do União Brasil de Goiás, que está na mesma situação que Neri e Wellington. Ele pretende disputar uma vaga no Senado em uma coligação que apoiará a campanha de reeleição do governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

Antes da decisão, por conta da aliança de Mauro com o presidente Jair Bolsonaro (PL), tudo levava a crer que o governador apoiaria Wellington, já que o senador é do mesmo partido do presidente.

No entanto, aliados de Mauro, como o MDB e membros do próprio União, declararam apoio à candidatura de Geller, fazendo “pressão” para que o chefe do Palácio Paiaguás garantisse espaço em seu palanque.

Agora, com a decisão do TSE, Mauro não tem que se preocupar e pode apoiar os dois no pleito.

JOÃO AGUIAR
DO REPÓRTER MT

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também