Deputado pede que professores de MT não precisem ir presencialmente ministrar aulas

Compartilhe Nossas Notícias

Diante do aumento no número de casos de Covid-19 em Mato Grosso, o deputado estadual Lúdio Cabral (PT) enviou um requerimento ao secretário de Estado de Educação, Alan Porto, pedindo que ele revogue o artigo 22 da portaria Nº 019/2021, que obriga os profissionais da rede estadual de ensino a voltarem às atividades presenciais.

O parlamentar, que também é médico sanitarista, enviou um ofício ao secretário na última quarta-feira (27), argumentando que nesse momento da pandemia é importante manter as atividades de forma remota para reduzir o risco de os trabalhadores da Educação contraírem covid-19, considerando que a Seduc já definiu que as aulas serão remotas até haver condições sanitárias para retomar o ensino presencial.

“As escolas não têm estrutura adequada para manter o distanciamento. Os professores adquiriram computadores, melhoraram a internet das suas casas. Eles se prepararam para as aulas remotas. E como as aulas seguirão remotas e os alunos estudarão em casa, não há porque exigir que os professores cumpram carga horária presencial nas escolas. Já houve aglomeração desnecessária no processo de atribuição de aulas”, disse Lúdio.

No documento, Lúdio observou que, desde a terceira semana de novembro de 2020, o número de casos e de óbitos por covid-19 voltou a crescer e Mato Grosso entrou na segunda onda da pandemia. Além disso, ainda não há vacinas suficientes para imunizar nem mesmo os grupos prioritários da fase 1 do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, e nem perspectiva de quando teremos um número adequado de vacinas.

OLHAR DIRETO



AconteceMT


Compartilhe Nossas Notícias