Descentralização: Cuiabá deve ganhar três centros comerciais nos próximos anos

Compartilhe Nossas Notícias

A proposta é construir “shoppings ao céu aberto” em regiões que já “bombaram” com a construção de condomínios residenciais

(Foto: Assessoria)

O conceito que veio dos Estados Unidos e nos próximos três anos deve “invadir” Cuiabá. A Capital vai ganhar três centros empresariais a céu aberto. Empreendimentos que prometem intensificar uma tendência que se verificou com a pandemia: a descentralização do comércio.

Eles já têm nome – Dubai, Chicago e Toronto – local e previsão de data de entrega. O primeiro, está previsto para 2022 e deve ficar na saída para Chapada dos Guimarães. O segundo, deve ser entregue no ano seguinte, na mesma região. E o terceiro vai atender o público do entorno da Avenida das Torres, a partir de 2024.

Responsável pelos empreendimentos, a arquiteta Juliana Elias argumenta o que o LIVRE já abordou em algumas reportagens: o centro de Cuiabá tem vocação comercial, mas está esvaziado devido à falta de segurança.

LEIA TAMBÉM

E os “shoppings a céu aberto”, como também são chamados, foram pensados para  funcionar fora do horário comercial. Para os empresários, facilidade na manutenção e limpeza de seus estabelecimentos, além de mais segurança.

(Foto: Assessoria)

“Hoje a gente procura cada vez mais ir para espaços abertos, só que a gente também não quer perder a segurança e a comodidade. Então é um lugar para poder fazer uma compra segura. Principalmente para quem trabalha o dia inteiro e só tem tempo à noite”, ela explica.

Espaço de lazer perto de casa

Gestor comercial da Ginco – empresa que está à frente da ideia -, Anderson Richard diz que a demanda pelos empreendimentos nas regiões da saída para Chapada dos Guimarães e Avenida das Torres surgiu do grande número de condomínios residenciais.

Especialistas perceberam que as famílias que vivem nessas áreas precisavam de um espaço nas proximidades para fazerem compras e terem momentos de lazer.

(Foto: Assessoria)

“A ideia é colocar atividade física, parque, trilha, área verde. Proporcionar esses parques e também o comércio. Se eu moro por perto vou ter o parque para correr, fazer caminhada, passear com meu pet e fazer ações ao ar livre. Sair com a minha família e tomar um sorvete, ia a uma panificadora com qualidade. Ter vários comércios e comodidades de lazer”.

E, mesmo perto de casa, haverá estacionamento e a proposta é que seja gratuito. O projeto conta com bolsões de estacionamento construídos ao longo das áreas verdes da avenida.

(Com Assessoria)

O Livre


Compartilhe Nossas Notícias
Enable referrer and click cookie to search for pro webber