Falso médico é preso por causar morte de empresária após cirurgia

Compartilhe Nossas Notícias

R7

A Polícia Civil prendeu na sexta-feira (12), um falso médico condenado a mais de 11 anos, pela morte de uma empresária após um procedimento com colocação de silicone industrial.

O criminoso atuava como cirurgião plástico, sem ter formação médica, em uma clínica clandestina de estética localizada em São Luís do Maranhão. Ele fazia procedimentos estéticos em mulheres em busca do corpo perfeito, utilizando próteses de silicone industrial.
Em um desses procedimentos, a empresária Gleicyane Ramos Fernandes, de 29 anos, teve uma parada cardíaca e morreu. O caso aconteceu em fevereiro de 2013 e causou grande revolta na capital maranhense, já que a clínica fez dezenas de vítimas.

O falso médico ficou preso preventivamente por alguns meses e após ser solto, fugiu para o Rio de Janeiro, onde levava uma vida normal como gerente em uma pizzaria na Barra Da Tijuca, zona oeste da cidade.

O criminoso vai ser encaminhado à SEAP (Secretaria de Administração Penitenciária), onde ficará à disposição da Justiça, cumprindo sua pena.

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias