Destaque Agora

Gaeco se prepara para nova operação contra policiais corruptos

SÍLVIA DEVAUX

DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE/MT) comunicou que não vai divulgar mais nenhuma informação sobre o  Operação Renegados, deflagrada nesta terça-feira (04), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Corregedoria da Polícia Judiciária Civil.

Leia: Gaeco prende quadrilha de policiais civis e militares que liberavam roubo e tráfico em MT

Até o fechamemto deste material, o MPE e a Polícia Civil publicou somente uma nota sobre a operação, que traz a informação do cumprimento de 44 mandados contra uma organização criminosa composta por policiais civis e militares, que “liberavam” roubo e tráfico de drogas em Cuiabá por meio de extorsão.

Leia: Lista de alvos do Gaeco tem estelionatário, policiais militares e civis

Conforme o MP, a orientação é do chefe do órgão de controle, o procurador-geral de Justiça José Antônio Borges, pelo cuidado na divulgação das operações do Gaeco, “não só pelo sigilo que elas devem ter, como também para evitar vazamentos ou que apenas alguns veículos sejam privilegiados“.

Leia: Policiais descobriam crimes e “roubavam” 100% do dinheiro de bandidos

Ainda, de comum acordo com a Polícia Civil, Ministério Público Estadual informou que não vão conceder entrevista para apresentar os desdobramentos da operação deflagrada nesta terça. “A operação ainda está apenas começando, é prematuro divulgar detalhes no momento. Pedimos a compreensão de vocês“. 

Os 44 mandados cumpridos na Operação Renegados foram expedidos pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, que determinou o sigilo no caso “para não frustrar outras ações, independente do cumprimento de mandados“, até porque novos desdobramentos deverão resulltar da operação.

Repórter MT

Deixe um comentário