Juiz cita sentimento de impotência ao negar pedido de UTI para idosa internada com covid-19

Compartilhe Nossas Notícias

Por falta de vagas, Luiz Octávio Saboia Ribeiro, da 2ª Vara Cível de Cuiabá, negou pedido de UTI para idosa internada em estado grave

(Foto: TJMT)

Internada desde o dia 13 de março com covid-19, uma idosa recorreu à Justiça para conseguir uma vaga em uma UTI em dois hospitais particulares de Cuiabá. Na ação, a família dela alegou que o estado de saúde se agrava, exigindo uma intubação. A Justiça, porém, negou o pedido.

A decisão é do juiz Luiz Octávio Saboia Ribeiro, da Terceira Vara Cível de Cuiabá. Ao negar o pedido, ele citou o “profundo pesar” e “sentimento de potência” diante da situação.

A paciente está internada na Policlínica do Verdão há quatro dias. Segundo o processo, ela tem quadro de insuficiência respiratória grave, tem 65% dos pulmões comprometidos e já não consegue mais respirar sem auxilio de aparelhos.

Contudo, não há vagas nas UTIs e a paciente segue na fila de espera por um leito.

No documento, o magistrado pontuou a grave situação do sistema de saúde em Mato Grosso e criticou, entre outras coisas, a condução dos gestores públicos no combate à covid-19.

“Aqueles que possuíam a referida obrigação, muitas vezes optaram por discursos negacionistas ou mesmo divergentes, permitindo, que vaidades pessoais impedissem a construção de planos, cenários e a adoção de providências sérias e concretas que pudessem impedir ou minimizar o impacto vivenciado”, escreveu.

As divergências políticas também foram citadas na sentença: “friso, que dirigentes se comportaram (e infelizmente se comportam) como brigões de escola. Outrossim, cientistas de WhatsApp, facebook e demais redes sociais questionaram (e ainda questionam) as recomendações médico-científicas”.

O juiz também chegou a pedir desculpas por ter que negar o pedido. “Muito mais fácil seria para este magistrado deferir o pedido e dizer aos demandados: “providenciem a vaga, sob pena de multa”. Talvez este magistrado dormisse um pouco melhor”, complementou.

Taxa de ocupação em Mato Grosso

Nesta sexta-feira (26), o governo informou que a taxa de ocupação dos leitos públicos para covi-19 está em 97,24% para UTIs adulto e em 64% para enfermarias adulto. Isto é, entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 493 internações em UTIs públicas e 533 enfermarias públicas.

A lista detalhada pode ser conferida aqui.

O Livre


Compartilhe Nossas Notícias