Justiça Eleitoral determina que PT filie atriz pornô

Ela entrou na Justiça em Mato Grosso sob argumento de que sofreu discriminação ao ter sua filiação suspensa pelo partido sem direito de defesa.
Compartilhe informação
Ester Tigresa, atriz pornô que pediu filiação ao PT na Justiça — Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinou nesta quarta-feira (25) que o Partido dos Trabalhadores (PT) faça a filiação, no prazo de três dias, da atriz pornô Ester Caroline Henrique Bonometo Pessatto, conhecida como Ester Tigresa.

Ao site g1, o Partido dos Trabalhadores afirmou que não vai se manifestar.

A decisão liminar atende ao pedido da atriz mato-grossense que teve sua filiação barrada pela diretoria da sigla. Ela pede que o Diretório Municipal do PT de Barão de Melgaço submeta a lista de filiados pelo sistema da Justiça Eleitoral, sob pena de desobediência.

O cadastro deverá ser feito com data retroativa a 2 de abril de 2022.

Segundo a defesa da atriz, Ester sofreu discriminação ao ter sua filiação suspensa sem direito de defesa, convocação para a pauta ou qualquer notificação de infração a agremiação.

A decisão dessa terça-feira é do juiz Alexandre Paulichi Chiovitti, da 38° Zona Eleitoral de Santo Antônio do Leverger, a 35 km de Cuiabá.

No pedido Ester alegou que no dia 18 de abril o PT fez uma ‘votação’, dirigida pela secretaria da legenda, cuja decisão resultou na suspensão da filiação da atriz.

Para o juiz, o processo de suspensão correu sem a observância dos direitos de defesa de Ester Tigresa, já que o partido não homologava a filiação e não respondia aos questionamentos da atriz.

Por Thiago Andrade, g1 MT

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também