Justiça solta 4 envolvidos no sequestro e assassinato de servidor da Sefaz

Compartilhe Nossas Notícias

MARIO ANDREAZZA

REDAÇÃO

A juíza Cristiane Padim da Silva revogou nessa sexta-feira (26) a prisão em flagrante dos quatro presos envolvidos no latrocínio (roubo seguido de morte) do servidor público aposentado da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) Nicomedes Francisco Pinto Lopes, 69 anos.

Pedro Henrique Lopes Correa, Débora Milena Barãos Ribeiro, Waldineia Oliveira da Silva Cândido e Jair da Silva foram colocados em liberdade após a audiência de custódia, onde a magistrada julgou apenas o crime de receptação, já que bens de Nicomedes foram encontrados em posse da quadrilha.

Cristiane justificou a soltura especificando que a decisão é somente quando ao crime de receptação, já que mesmo se condenados à pena caberia cumprimento em regime aberto.

A juíza ainda mencionou o crime do artigo 288, que cita associação criminosa, o qual relatou que neste caso seria preciso maior investigação e evidências para caracterizar o crime.

“Posto isso, HOMOLOGO A PRISÃO EM FLAGRANTE E CONCEDO LIBERDADE PROVISÓRIA AOS INVESTIGADOS, MEDIANTE A OBRIGATORIEDADE DE COMPARECEREM A TODOS OS ATOS DA DELEGACIA E DO JUÍZO”, decidiu a magistrada.

Entenda o caso

Dois homens e duas mulheres envolvidos no caso de sequestro, roubo e morte servidor da Secretaria de Fazenda do Estado (Sefaz), Nicomedes Francisco Pinto Lopes, de 69 anos, em Chapada dos Guimarães (65 km ao norte de Cuiabá), foram presos pela Polícia Civil na madrugada de quinta-feira (25), em ação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

O carro da vítima, Jeep Renegade, foi encontrado pela Polícia Militar abandonado no bairro Jardim Vitória, na Capital. Realizada a perícia no veículo, foi possível identificar o primeiro casal, na noite de quarta-feira (24), no bairro jardim União, em Cuiabá, que estava com parte dos produtos (um Iphone 8 e uma TV 50″) roubados da casa da vítima.

Os envolvidos (o homem de 31 e portador de tornozeleira eletrônica e a mulher de 28 anos) foram presos em flagrante pelos crimes de associação criminosa e receptação. A Polícia Civil não descarta a participação de ambos no roubo, fato que será apurado.

Dando continuidade às diligências, foi identificado o segundo casal, que recebeu as transferências feitas da conta da vítima. Os dois foram localizados e confessaram ter recebido o valor de R$ 4,9, a mando de um grupo criminoso.

O casal contou que recebe com frequência esses valores ilícitos e fica com 25% das quantias transferidas. Depois de interrogados, o homem de 19 anos e a mulher de 18, foram autuados em flagrante por receptação e associação criminosa.

As investigações continuam de forma conjunta pela Delegacia de Chapada dos Guimarães e GCCO para identificar e prender os autores do latrocínio. Veja reportagem completa.

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias