Justiça solta enfermeiro e manda hospital afastá-lo por 90 dias

Mulher grávida acusou o profissional de abuso sexual, na madrugada desta quarta-feira (13)
Compartilhe informação
Foto: MidiaNews -Fachada do Hospital Geral e Maternidade de Cuiabá

ACUSADO DE ABUSO

A Justiça concedeu liberdade provisória ao enfermeiro acusado de abusar sexualmente de uma paciente grávida dentro do Hospital Geral e Maternidade de Cuiabá, durante audiência de custódia realizada na tarde de quarta-feira (13). Ele será monitorado por tornozeleira eletrônica.

A decisão é assinada pela juíza Suzana Guimarães Ribeiro.  

Na decisão, a magistrada determinou que o hospital afaste o enfermeiro das funções por 90 dias até a conclusão do inquérito policial que vai apurar o suposto crime.

A juíza ainda determinou que o departamento administrativo da unidade hospitalar também instaure um processo administrativo para apuração do caso.

Ainda na decisão, a magistrada impediu o enfermeiro de se ausentar da cidade por mais de sete dias e mudar de endereço sem aviso prévio e autorização da Justiça.

Entendo que não é o caso de manter a prisão do autuado neste momento

Ela afirmou que não há nada que justifique a prisão do acusado em relação à garantia de aplicação da lei penal, nem que atrapalhará a coleta de provas.

“Entendo que não é o caso de manter a prisão do autuado neste momento, até que se apure por completo os fatos narrados nos autos”, escreveu.

O caso

Segundo o relato da paciente à Polícia Militar, ela tem gravidez de risco, por isso tinha procurou o hospital. Contou que tomou o remédio por volta das 2h, aplicado por uma enfermeira que estava no plantão.

Devido a medicação, ficou pouco consciente. Foi quando a profissional que atendia no local encerrou o plantão. Em seguida, o enfermeiro entrou no quarto que ela estava sozinha, retirou a roupa de baixo e começou a pegar em sua barriga e virilha.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher pedia para o enfermeiro parar a todo momento, porém, ele se negava.

Uma recepcionista foi até a sala após alguns minutos. Ela contou que o enfermeiro, então, parou os abusos, sem que a recepcionista desconfiasse, e continuou depois que a mulher saiu. 

O enfermeiro só parou depois que a vítima, que estava com poucas condições de reação, disse que o esposo estava chegando no local. Foi quando o homem saiu e a mulher conseguiu pedir ajuda. 

Quando o marido chegou, ele acionou a Polícia Militar. Os policiais estiveram no local e prenderam o homem em flagrante.  

Segundo a Polícia Civil, o enfermeiro já possui um boletim de ocorrência de assédio sexual, registrado no ano de 2021.

THAIZA ASSUNÇÃO
MIDIA NEWS

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também