“Lava Jato aplicou a lei de modo duro com os criminosos”, diz Dallagnol

Compartilhe Nossas Notícias

O ex-procurador afirmou que a operação Lava Jata ainda existe e que nem Moro nem os procuradores jamais agiram politicamente

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Na noite dessa segunda-feira (5), em entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan, o procurador da República e o ex-coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, falou sobre a operação e sobre a luta contra a corrupção no Brasil.

De acordo com ele, a operação Lava Jato vem sendo diuturnamente atacada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e por partidos de esquerda, que estariam interessados em facilitar uma eventual candidatura à presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O procurador ainda afastou a hipótese de que a operação teria sido encerrada pelo o presidente Jair Bolsonaro. E reforçou que a luta contra a corrupção ainda existe no Brasil.

“Não acabou. Os crimes não acabaram, as investigações não acabaram, mas a gente vive uma reação contra tudo de bom que a Lava Jato fez”, disse o procurador.

O procurador ainda rechaçou a tese acatada pelo Supremo Tribunal Federal de que o ex-presidente Lula teria sido vítima de uma perseguição judicial orquestrada pelo ex-juiz Sergio Moro.

“Realmente, a Lava Jato foi dura, aplicou a lei de modo duro com os criminosos. Mas você não pode dizer que houve um tratamento diferenciado para o ex-presidente”, disse Dallagnol.

O Livre


Compartilhe Nossas Notícias