Mauro crítica politicagem diante da pandemia e afirma que união é essencial para salvar vidas

Compartilhe Nossas Notícias

MARIO ANDREAZZA

REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM), entrevistado ao vivo pelo jornal da CNN Brasil na tarde deste sábado (27), criticou a politicagem feita por líderes que “estão trazendo para o presente o problema que é lá de 2022”, pensando nas eleições, e ainda defendeu que os Executivos federal, estadual, municipal, além dos poderes, devem se unir para salvar vidas.

O governador afirmou que a população não pode sentir insegurança e acreditar que os líderes, aqueles que estão à frente trabalhando para minimizar os danos causados pela pandemia, não estão se importando com este grave problema.

Mauro ressaltou ainda que espera, como cidadão, que haja uma interação entre os governos e que os interesses políticos fiquem lá para 2022.

“O que nós não podemos ter em momento de grave crise são as pessoas perceberem que o líder, ou a liderança, não está se importando com o grave problema. Então, neste momento, não só como governador, mas como cidadão brasileiro, espero que os nossos líderes sejam capazes de conversar, colocar o interesse maior da nação em primeiro lugar e trabalhar muito para vencer essa crise articulando medidas, ações, falando a mesma linguagem, trabalhando na mesma direção, sem ficar trazendo para o presente um problema que é lá de 2022”, afirmou o governador.

O governador do Executivo de Mato Grosso observou que muitos líderes estão preocupados com as eleições do próximo ano e ainda usou o presidente do país como exemplo, porém, ressaltando que ele (Bolsonaro) não é o único, mas muitas lideranças que “ficam a todo o momento só pensando em 2022, em como ganhar voto ou em como destruir o adversário”.

Mauro asseverou que o momento é de união, de juntar forças e capacidades para gerar resultados, ou seja, tratamento eficaz e vacinas.

“É momento de canalizar nossas energias, competências, capacidades e os nossos recursos para produzir resultados. O resultado está na vacina, está nas medidas para garantir o tratamento da população brasileira. Enquanto a vacina não chega, temos que cuidar dos doentes, não pode faltar medicamentos, oxigênio e atenção com as pessoas”.

Fazendo referência ao início de sua fala, o governador afirmou que a população precisa ter a certeza que os líderes, escolhidos por meio do voto, estão trabalhando pelo povo salvando vidas.

“Os brasileiros têm que ter a certeza que seus políticos, seus líderes, escolhidos pela urna, possam realmente trabalhar para minimizar a dor, o sofrimento e salvar o maior número de vidas diante da tragédia que é a pandemia no Brasil”, concluiu.

Veja a entrevista

 



Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias