Mauro: Pendências na Anvisa podem atrasar vacinação com Sputnik em MT

Compartilhe Nossas Notícias

SÍLVIA DEVAUX

O governador Mauro Mendes (DEM) contou nesta terça-feira (06), em entrevista à Rádio CBN, que além do risco do Governo Federal tomar para o PLano Nacional de Imunização (PNI) as vacinas Sputnik V, negociadas com a Rússia, a falta de autorização da Anvisa pode atrasar o calendário de vacinação com o imunizante em Mato Grosso.

Na tarde de terça, o governador se reuniu com representantes da Anvisa “para tratar dos problemas burocráticos para a liberação emergencial para essa vacina entrar no Brasil”. 

Mauro reforçou que a negociação com a empresa russa prevê a chegada do primeiro lote das 37 milhões de doses da Sputnik, sendo 1,2 milhões de doses para Mato Grosso, até o fim deste mês de abril e as próximas remessas para maio, junho e julho.

A Anvisa informou no último dia 31 que a agência recebeu parte dos documentos que faltavam ao processo de pedido de uso emergencial da Sputnik V que já está em avaliação pelos técnicos, mas que ainda há pendências.

A Agência vai tentar que os chefes de Estado ajudem a obter, junto à empresa russa, os dados técnicos pendentes que são as informações sobre os locais de fabricação do imunizante e documentos relativos às práticas farmacêuticas.

As vacinas foram negociadas pelo Consórcio de Governadores da Amazônia Legal e Consórcio de Governadores do Nordeste que fazem parte os governadores de Acre, Bahia, Rio Grande do Norte, Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Pará, Sergipe, Rondônia e Mato Grosso.

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias