Destaque Agora Polícia

Membros do Comando Vermelho filmam execução de jovem a mando de facção; veja vídeo

Dois membros do Comando Vermelho (CV) executaram a tiros um jovem, identificado como Wanderson dos Santos Pacheco, na noite da última segunda-feira (26), em Juruena (886 quilômetros de Cuiabá). A ação foi toda filmada pelos criminosos, que confessaram o crime após sua prisão. A ordem para o homicídio teria partido da propria facção.

O corpo de Wanderson foi encontrado na terça-feira (27), por um funcionário de uma madeireira que passava pelo local. Ele percebeu que havia uma pessoa de bruços, deitada no chão e aparentando estar sem vida. 

Membros do CV filmam execução em MT from Olhar Direto on Vimeo.

*O final do vídeo foi cortado propositalmente pela reportagem no momento em que os disparos seriam feitos.

As autoridades foram acionadas e constaram o óbito da vítima. O rapaz foi atingido por disparos na região dorsal e ainda levou mais dois tiros no pescoço. 

Um vídeo, que começou a circular pelas redes sociais depois do crime, mostra que toda a execução foi filmada por um dos bandidos. “Primeiro você pede perdão para a família”, diz um dos criminosos no início das imagens. 

Complemente assustada, a vítima fica em posição de defesa, mas praticamente não consegue falar. Depois, começa a questionar o motivo de estar ali. “Você não vai atirar em mim não, né?”, pergunta em seguida. Tendo uma negativa do criminoso.

O criminoso então pede para que a vítima deite no chão, de peito aberto. “É melhor ter essa humilhação do que tomar um tiro na cara”. Mesmo assim, o rapaz não deita e pede para que a câmera seja desligada para que eles conversem.

O bandido então volta a dizer que não vai atirar em Wanderson, mas a vítima não o obedece e o criminoso então parece perder a paciência: “Vou atirar nesse cara”. 

Wanderson levanta e tenta novamente conversar com seu executor, que o manda sentar novamente. A vítima continua a pedir para que não seja efetuado o disparo, mas o bandido descarrega sua arma no jovem, que morre na hora.

Ao todo, foi possível ouvir sete disparos de arma de fogo. Os criminosos foram identificados apenas como Wildisnei e Elias, sendo que o primeiro foi o responsável por puxar o gatilho.

Ambos foram presos pela equipe do delegado Philipe de Paula da Silva Pinho. Eles foram identificados através de imagens de câmeras de segurança da região, que mostrava a vítima junto deles no domingo. 

Os dois foram encontrados em uma quitinete e ficaram bastante alterados durante a prisão, sendo necessário uso da força para prendê-los. Eles então teriam confessado serem os responsáveis pela execução.

A Polícia Civil, que continua a investigar o caso, também consegui encontrar a roupa que a vítima usava no momento da execução.

OLHAR DIRETO

Deixe um comentário