Mendes nega negociação para vender vagões do VLT: “Fofoca”

Governador afirmou que trens pertencem ao Consórcio VLT e não poderiam ser vendidos pelo Estado
Compartilhe informação
Reprodução – Governo nega interesse em vender vagões abandonados do VLT

“ZERO FUNDAMENTO”

O governador Mauro Mendes (União Brasil) negou que a sua gestão esteja negociando a venda dos 40 vagões do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que estão parados no Centro de Manutenções em Várzea Grande desde a paralisação das obras, em 2012. Segundo ele, tudo não passa de “fofoca”.

Nesta semana foi divulgada a informação de que a Prefeitura do Rio de Janeiro procurou o Governo de Mato Grosso para adquirir os trens, inclusive enviando uma comitiva para visitar a Capital e vistoriar os vagões no dia 6 de maio. Mendes disse que a história não procede.

“Tem zero fundamento. Zero ao quadrado, zero ao cubo. Porque nós entramos com ação na Justiça e esses vagões não são do Estado de Mato Grosso. Nós entramos na Justiça e dissemos: Levem isso embora, isso é de vocês, e devolva o meu dinheiro”, disse.

“Então, o Governo não está negociando com ninguém para vender vagão A, B ou C. E quem fala diferente disso está conversando fiado”, completou.

O governador lembrou que o contrato entre o Estado e o Consórcio VLT, que deveria executar a obra bilionária, já foi rescindido e ficou comprovada a prática de corrupção para escolha do modal.

“Nós não compramos vagões, compramos um sistema de transporte coletivo funcionando e eles não entregaram isso. E o Código Civil é muito claro: eles deram causa à rescisão contratual, então eles têm que indenizar o Estado. Então, levem isso embora e nos devolva o dinheiro. É isso que estamos pedindo na Justiça”, afirmou.

Sem citar nomes, Mendes afirmou que tudo indica que alguém esteja “plantando” a notícia na imprensa do Estado.

“Em Mato Grosso se planta muita soja, muito milho, e tem muita fofoca sendo plantada também”, completou.

LISLAINE DOS ANJOS
MIDIA NEWS

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também