Ministério Público denuncia delegado por injúria, calúnia e difamação

Compartilhe Nossas Notícias

RAUL BRADOCK

DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) ofereceu denúncia ao Poder Judiciário contra o delegado Flávio Stringueta, após ter criticado as recentes ações do órgão frente à pandemia do novo coronavírus.

A denúncia foi assinada pelo promotor Marcos Regenold Fernandes, nesta terça-feira (06).

Dentre as principais críticas do delegado, estão as escritas em um artigo intitulado “o que importa nesta vida”, onde Stringueta salienta a compra de celulares de “última geração” pelos membros ministeriais.

O delegado também denunciou que promotores vinham “rateado” as sobras do duodécimo entre si, ao invés de devolverem para a sociedade, dentre outras críticas.

Para o MP, as constantes falas do delegado tem cunho político.

“O mote de tal conduta possivelmente reside no fato do denunciado ter pretensões políticas de se candidatar nas próximas eleições e adotou a tática de proferir reiteradas ofensas a dignidade e a honra dos membros do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e do Poder Judiciário como plataforma política”, consta na denúncia.

RepórterMT

flavio stringueta

Delegado foi afastado da PJC após as críticas ao MP.

Para o MP, o delegado cometeu crimes de calúnia, difamação e injúria.

“Deste modo, restou claramente demonstrado que o denunciado FLÁVIO HENRIQUE STRINGUETA ciente da ilicitude e reprovabilidade de seus atos, caluniou, difamou e injuriou os ofendidos supra identificados, todos membros do Ministério Público Estadual, em razão de suas funções e por um meio que facilita a divulgação, qual seja, a internet”.

Cabe ressaltar que Flávio Stringueta estava lotado na Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), considerada a ‘elite’ da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso e foi afastado do setor as críticas ao MP.
Leia mais
Delegado: Diretoria me fez uma proposta indecente após criticar o MPE

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias