Política

Ministro da Economia da Argentina e Guedes batem boca

Durante uma reunião, o argentino criticou Paulo Guedes, mas levou uma invertida do brasileiro

(Fernando Frazão/Arquivo/Agência Brasil)

Em um encontro entre representantes do Mercosul, nessa segunda-feira (26), o ministro da Economia argentino, Martín Guzmán, e o brasileiro, Paulo Guedes, bateram boca publicamente.

Os dois subiram o tom e iniciaram uma discussão após o argentino, que preside o bloco, criticar medidas que abrem a união aduaneira ao mundo. Guzmán afirmou que a visão de economia de Paulo Guedes não era funcional.

“A mão invisível do mercado de Adam Smith é invisível porque não existe”, provocou Guzmán, que é adepto ao socialismo.

A provocação irritou Guedes, que rebateu em alusão à faculdade onde estudou e onde nasceu uma importante vertente do liberalismo. “Mais da metade dos Prêmios Nobel foram economistas da Universidade de Chicago que ganharam”, ele citou.

Embora o clima tenha pesado após a discussão, a reunião seguiu sem maiores desentendimentos.

O Livre

Deixe um comentário