MP investiga se ex-deputado usou dinheiro de propina para ser reeleito

Compartilhe Nossas Notícias

Ex-deputado federal Eliene Lima teria sido favorecido na “venda” do partido para Silval Barbosa

(Foto: Reprodução)

O Ministério Público de Mato Grosso instaurou inquérito civil para investigar a suspeita de que o ex-deputado federal Eliene Lima utilizou dinheiro de propina para financiar a campanha à reeleição em 2010. Naquele ano, Eliene Lima foi reeleito com 66.482 votos.

As investigações serão conduzidas pelo promotor de Justiça Célio Fúrio, que compõe o Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, conforme portaria divulgada no dia 7 deste mês.

A suspeita é de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e prejuízo aos cofres públicos. A investigação foi aberta em decorrência da delação premiada do ex-deputado estadual José Riva, tido como padrinho político de Eliene Lima.

Em um pen drive disponibilizado ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), Riva aparece em vídeos narrando que o Partido Progressista (PP) negociou financeiramente o apoio político para aderir a campanha do ex-governador Silval Barbosa nas eleições de 2010. O dinheiro teria sido desviado dos cofres públicos para comprar o partido.

Nos depoimentos dados na delação premiada que firmou com a Procuradoria Geral da República (PGR), o ex-governador Silval Barbosa informou que pagou R$ 7 milhões para obter o apoio do Partido Progressista (PP) nas eleições de 2010.

A negociação foi conduzida com a cúpula do PP, na época conduzida por Riva e pelo então deputado federal Pedro Henry, este último condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão.

O Livre


Compartilhe Nossas Notícias
Enable referrer and click cookie to search for pro webber