MPE pede confisco de bolsas Chanel, carrões e apê de acusados

Órgão denunciou 16 pessoas por tráfico internacional de drogas e pediu a perda de bens
Compartilhe informação
Reprodução/PF – Bolsas de luxo foram apreendidas durante Operação Descobrimento

O Ministério Público Federal pediu para a Justiça Federal da Bahia que confisque os bens apreendidos durante a Operação Descobrimento, da Polícia Federal em abril deste ano. Entre eles estão dezenas de bolsas de grifes, relógios, apartamentos e carros de luxo.

A informação consta na denúncia do órgão, em que pede a condenação do lobista Rowles Magalhães, do ex-secretário de Estado Nilton Borgato, da doleira Nelma Kodama, e outras 13 pessoas, pelos crimes de tráfico internacional de drogas e organização criminosa.

O documento foi encaminhado à 2ª Vara Federal Criminal de Salvador (BA) no último dia 11 de maio.

No pedido, o órgão anexa uma extensa lista de bens. Entre eles estão o apartamento de luxo no Edifício Royal President, em Cuiabá, carros da Mercedes Benz, Land Rover e até um Jaguar. Na lista, ainda consta o montante de US$ 9.620, R$ 250,5 mil, £ 1,2 mil e € 1.455 .

Há ainda 33 bolsas de grifes famosas como Chanel, Dior e Yves Saint Laurent, dois relógios, sendo um Rolex e outro Tissot.

“O Parquet requer o perdimento dos bens indicados na cautelar de sequestro a título de confisco subsidiário”, disse o MPE no documento.

Parte dos objetos pertencem a Joelma de Moraes Gomes Girotto, mulher de Rowles Magalhães. Ela foi denunciada pelo MPF por lavagem de dinheiro, na compra do apartamento do Edifício Royal President.

Veja a lista:

(I) apartamento no Edifício Royal President; 

(II) veículo Toyota Hilux de propriedade de Nilton Borges Borgato; 

(III) veículo Evoque Prestige de propriedade de Ricardo Agostinho; 

(IV) veículo Mercedes Benz, de propriedade de Marcos Paulo Barbosa Lopes;

(V) imóvel em Cuiabá de propriedade de Joelma de Moraes Gomes Girotto; 

(VI) outro imóvel em Cuiabá de propriedade de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

(VI) imóvel em Várzea Grande

(VII) imóvel em Várzea Grande, Mato Grosso.

E ainda:

– carro Honda Civic, apreendido em posse de Nilton Borgato (Índio); 

– carro Hyundai, modelo Tucson, apreendido em posse de Joelma de Moraes Gomes Girotto; 

– carro Honda, modelo Civic Touring, placa QCI8F75/MT, apreendido em posse de Nilton Borgato;

– carro Mercedez Benz, modelo GLC 250, apreendido em posse de Papito;

– carro Land Rover, modelo Discovery, e um Fiat Cronos, placa DDF-8169, apreendido em posse de Papito;

– Uma moto BMW R 1250 GSA, apreendida em posse de Papito;

– 1.455 €, apreendidos em posse de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

– US$ 4 mil e R$ 29 mil, apreendidos em posse de Nilton Borgato (Índio);

– R$ 9.400,00, apreendidos em posse de Richard Rodrigues Consentino; 

– R$ 5.480,00, apreendidos em posse de Papito; 

– R$ 85.000,00, apreendidos em endereço vinculado a Rowles Magalhães; 

– Pedras preciosas apreendida em posse de Nilton Borgato (Índio); 

– Lenços e 32 bolsas de luxo, apreendidos em posse de Joelma de Moraes Gomes Girotto; 

– Peças e colares apreendidos em posse de Nelma Kodama; 

– Dois relógios de luxo, apreendidos em posse de Joelma Girotto; 

– US$ 20, mil, US$ 600,00, 1.250 libras, R$ 1.300, valores apreendidos em um apartamento em Perdizes, em São Paulo, endereço vinculado a Milena Maria Felosini Coelho; 

– Carro Jaguar E-PACE, de propriedade de Joelma Girotto, localizado no endereço vinculado a Milena Maria Felosini Coelho;

– Carro Land Rover Discovery Sport, localizado no endereço vinculado a Milena Maria Felosini Coelho

– 2 relógios apreendidos em posse de Edson Carvalho Sales dos Santos; 

– R$ 17,6 mil, apreendidos em posse de Dilson Borges dos Santos; 

– US$ 5 mil, apreendidos em posse de Dilson Borges dos Santos; 

– Carro Land Rover, modelo Discovery, apreendido no condomínio Belvedere II, em São Paulo

A denúncia

A denúncia do MPF contém mais 170 páginas e detalha o esquema de tráfico de drogas, que tem entre seus supostos líderes Rowles Magalhães, que foi denunciado por tráfico internacional de drogas, organização criminosa e evasão de divisas.

A investigação começou em fevereiro de 2021, no dia em que a PF da Bahia encontrou mais de meia tonelada de cocaína num jatinho executivo de luxo, que pertence a uma empresa portuguesa de táxi aéreo — a Omni.

O jato tinha saído de Cascais, em Portugal, duas semanas antes da apreensão. Pousou em Salvador e, no dia seguinte, foi levado para o Aeroporto de Jundiaí, no interior de São Paulo — segundo as investigações, ali o avião foi carregado de cocaína.

Além de Rowles, Kodama e Borgato, foram foram denunciadas outras 13 pessoas no processo.

Veja os denunciados:

Ricardo Agostinho – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

Claudio Rocha Junior – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

Marcelo Mendonca de Lemos – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

Marcelo Lucena da Silva – tráfico internacional de drogas, organização criminosa, evasão de divisas e lavagem de dinheiro

Marcos Paulo Lopes Barbosa – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

Fernando de Souza Honorato – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

Edson Carvalho Sales dos Santos – tráfico internacional de drogas e evasão de divisas

Dilson Borges dos Santos – tráfico internacional de drogas

Richard Rodrigues Consentino – tráfico internacional de drogas

Cicero Guilherme Conceição Desiderio – tráfico internacional de drogas

Mansur Mohamed Ben-Barka Heredia – tráfico internacional de drogas

Joelma de Moraes Gomes Girotto – lavagem de dinheiro

Lincoln Felix dos Santos – tráfico internacional de drogas

CÍNTIA BORGES
MIDIA NEWS

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também