Operação da PF que investiga fraudes em auxílio emergencial em Rondonópolis (MT)

Contas digitais de beneficiárias do programa social Auxílio Emergencial eram criadas de forma fraudulenta desviando os valores durante a pandemia da Covid-19.
Compartilhe informação
Polícia Federal fez busca e apreensões em Rondonópolis (MT) e cumpriu um mandado de prisão — Foto: PF/MT

Por Kethlyn Moraes, g1 MT

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (2), em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, a Operação Argamandel, que investiga fraudes em benefícios emergenciais, disponibilizados pelo governo federal à população carente.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão com a finalidade de apreender documentos, computadores e mídias para identificar outras fraudes e o modus operandi dos investigados.

Documentos e cartões foram apreendidos — Foto: PF/MT
Documentos e cartões foram apreendidos — Foto: PF/MT

Foi cumprindo também um mandado de prisão preventiva contra um homem de 26 anos que já havia sido preso em janeiro de 2021 por outras fraudes. Em depoimento judicial naquela ocasião, o preso mencionou que aplicar golpes era o seu ‘trabalho’.

Segundo a polícia, as investigações tiveram início em 2020. Foi descoberto um esquema de pagamento de boletos e transações bancárias.

Foram apreendidos cartões e documentos que estavam com os suspeitos — Foto: PF/MT
Foram apreendidos cartões e documentos que estavam com os suspeitos — Foto: PF/MT

Contas digitais pessoas beneficiárias do programa social Auxílio Emergencial eram criadas de forma fraudulenta desviando os valores destinados a auxiliar pessoas vulneráveis no momento da pandemia da Covid-19.

O nome da operação Aragamandel é uma alusão às pessoas que fazem trapaças, que se apoderam de bens alheios por meios ardilosos e fraudulentos.

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também