Pediatra: Escola é serviço essencial e já está na hora de voltarem

Compartilhe Nossas Notícias

SÍLVIA DEVAUX

DA REDAÇÃO

A médica pediatra, patologista, e representa Mato Grosso no Conselho Federal de Medicina, Natasha Slhessarenko, defende que já está na hora das crianças e adolescentes voltarem à escola. “Escola é um serviço essencial. O Brasil foi o país que fechou as escolas por mais tempo. É inadmissível isso”, comentou a médica, que apoia o sistema híbrido.

O retorno das aulas de forma híbrida, presencial com revezamento, nas escolas estaduais estava marcado para 08 de fevereiro, mas foi adiado para março em razão da explosão da segunda onda da pandemia no início do ano. Mato Grosso enfrenta o segundo pico de propagação do vírus e o Painel Covid-19 da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) mostra desde janeiro média móvel de novos casos de mais de 1.000 por dia.

Natasha orienta à volta, mas com todos os cuidados e com as escolas preparadas para receber os estudantes e profissionais seguindo todas as medidas de sanitárias. “Voltar com metade da turma, com revezamento, com intercalamento de horário de intervalo, revezamento de horário de entrada de cada turma, mas tem que voltar”.

Além dos reflexos emocionais ocasionados neste momento de medo, perdas, incertezas e distanciamentos social por conta da pandemia, os especialistas observam que, mesmo com o esforço profissionais de educação, a suspensão das aulas afetou consideravelmente o desenvolvimento educacional dos estudantes.

Uma pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), encomendada pela Fundação Lemann, mostra que a educação brasileira pode retroceder até 4 anos nos níveis de aprendizagem, situação que se agrava mais com a dificuldade no acesso ao ensino remoto. 

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias