Pescador atropelado por lancha no Rio Cuiabá gritou por socorro mas só foi encontrado já morto no dia seguinte

Compartilhe Nossas Notícias

O pescador Antônio André Padilha, de 48 anos, que morreu atropelado por uma lancha, no Rio Cuiabá, gritou por socorro após ser atingido, mas só foi encontrado no dia seguinte, quando já tinha morrido. Antonio estava na canoa que usa para pescar quando houve o acidente, no sábado (6), em Barão de Melgaço, na região do Pantanal.

O piloto da lancha deixou o local após o acidente, sem prestar socorro à vítima. As testemunhas que ouviram o barulho da batida e os gritos de Antônio tentaram ajudá-lo, mas não o encontraram. Elas pegaram um barco, foram até o local e encontraram a embarcação do pescador danificada.

As testemunhas relataram à polícia que viram a lancha circulando em alta velocidade pelo rio e que não havia nenhuma sinalização.

A água estava escura e já estava anoitecendo, o que dificultou as buscas pela vítima.

Como as condições de mergulho não eram favoráveis devido ao horário, uma equipe de mergulhadores foi até o local no início da manhã de domingo (14) e localizou o corpo de Antônio por volta de 9h.

Após denúncia, a polícia conseguiu localizar o piloto da lancha. Ele foi detido e liberado depois de prestar depoimento.

À polícia, ele alegou que era habilitado e que não percebeu que tinha atingido o pescador. Disse que acreditava ter atingido o galho de uma árvore. Os amigos de Tito, como era conhecido, fizeram publicações nas redes sociais pedindo justiça.

“Era um cara muito honesto, era um exemplo. É uma revolta grande porque ele saiu para trabalhar”, diz um deles.

Antônio tinha quatro filhos.

G1MT

 

MT Notícias


Compartilhe Nossas Notícias