Polícia Federal denuncia sargento da PM por divulgação de vídeo pornô contra político

Compartilhe Nossas Notícias

MÁRIO ANDREAZZA

DA REDAÇÃO

Um sargento da Polícia Militar (PM) e um casal, identidades não divulgadas, foram indiciados pela Polícia Federal (PF) de Barra do Garças (509 km da Capital) por divulgarem Fake News durante a campanha municipal de 2020 denegrindo a imagem de um dos candidatos a prefeito do município.

De acordo com a denúncia feita pela vítima no mês de agosto, o trio seria responsável pela divulgação de vídeos e imagens pornográficos que circulavam pelas redes sociais à época, porém, atribuídos ao candidato e sua esposa com o intuito de difamação.

De acordo com as investigações, o sargento denunciado, que atua como segurança patrimonial da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), seria servidor do gabinete do prefeito durante a gestão passada. Mas o acusado negou trabalhar na prefeitura.

Durante a apuração dos fatos, a PF descobriu que foi montado um ‘gabinete de desinformação’, onde os acusados cadastraram vários números em operadoras de celulares, criaram perfis falsos e iniciaram a divulgação das notícias falsas contra o então candidato a prefeito e sua família.

Em depoimento, o sargento confessou ter divulgado e compartilhado notícias em desfavor do candidato rival, mas disse não se lembrar exatamente quais publicações, porém, sem acreditar que seriam ofensivas.

O sargento e o casal foram indiciados por difamação em propaganda eleitoral, associação criminosa e ainda tiveram celulares apreendidos pela PF para que os aparelhos fossem periciados.

A Polícia Federal de Barra do garças, por meio do Delegado Murilo de Oliveira Freitas, entregou à Justiça Eleitoral o inquérito montado durante as investigações para ser analisado.

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias
Enable referrer and click cookie to search for pro webber