Política

Políticos de partidos tradicionais e associados a Bolsonaro têm mais aprovação

Pesquisa mostra que deputados estaduais do MDB tem os melhores desempenhos, segundo o eleitor, e na Câmara Federal são os do PSL

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Políticos de Mato Grosso ligados a partidos tradicionais e que se elegeram nas eleições de 2018 na onda bolsonarista têm as melhores avaliações do público eleitor.  

Pesquisa realizada pelo Instituto Ranking mostra que, na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal, os primeiros colocados são do MDB ou do PSL, grupo pelo qual também se elegeu o presidente da República, Jair Bolsonaro. 

Os dados mostram uma mistura de políticos de carreira e novatos na percepção dos eleitores. As bancadas estadual e federal tiveram o maior índice renovação de eleitos em 2018 em Mato Grosso.  

Os campeões de aprovação na Assembleia Legislativa foram os deputados estaduais Dr. João (MDB), com aprovação de 7%, Janaína Riva (MDB) com 6,1%, Lúdio Cabral (PT) com 5,1%, delegado Claudinei (PSL), Thiago Silva (MDB) com 3,1% e Eduardo Botelho (DEM), com 2,6%. 

O Instituto Ranking dividiu a avaliação dos deputados pela margem de 1% de aprovação. Abaixo dela ficaram nomes conhecidos como Valdir Barranco (PT), Wilson Santos (PSDB) e Sebastião Rezende (PSC). 

Federais

Na Câmara Federal, cujos representantes estão quase divididos meio a meio entre políticos de carreira e novatos, o peso ficou mais a favor para os políticos mais velhos. Nelson Barbudo (PSL) lidera a aprovação com 15% da opinião pública. 

José Medeiros (Podemos) aparece logo em seguida com 12%. Carlos Bezerra (MDB), que está há mais tempo na política nesse grupo, ficou em penúltimo lugar, com aprovação de 3,8%. 

No meio do ranking aparecem os deputados Emanuel Pinheiro Neto (PTB) com 9,2% e Rosa Neide (PT) com 7,3%. A lista é fechada por Juarez Costa (MDB) com apoio de 2,4%. 

Peso da tradição 

Já no Senado, os nomes mais conhecidos dos eleitores de Mato Grosso tiveram melhores números.  Wellington Fagundes (PL) teve mandato avaliado como bom por 25,10%; Jayme Campos (DEM) chegou a 22,05%. Carlos Fávaro (PSD), eleito no ano passado, foi aprovado por 20,35%. 

A pesquisa averiguou a avaliação senadores, deputados federais e deputados estaduais com 2 mil pessoas, com idade igual ou superior a 16 anos, em 34 municípios, entre os dias 22 e 27 de abril. 

O Livre

Deixe um comentário