Prejudicados por decreto, donos de bares e restaurantes questionam: “Como vamos resolver isso governador?”

Compartilhe Nossas Notícias

SÍLVIA DEVAUX

DA REDAÇÃO

A presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Mato Grosso (Abrasel-MT), Lorenna Bezerra, gravou vídeo que compartilhou nas redes da entidade cobrando o governador Mauro Mendes (DEM) a situação dos empresários do setor na pandemia da covid-19 e, principalmente, depois dos decretos que determinaram toque de recolher em todo o Mato Grosso e com isso o fechamento dos estabelecimentos “não essenciais”.

“Hoje é dia 5 de abril, dia de pagar os funcionários e eu como presidente da Abrasel estou sendo contestada pelos empresários, de como é que eles vão fazer essa folha de pagamento. Como é que eles vão pagar os funcionários estando há 30 dias fechados e sem caixa para efetuar esse pagamento e o que é pior: sem saber quando irão retomar”, desabafou Lorenna.

Para frear o avanço dos casos de covid no estado, o governador assinou decreto impondo novas regras e horários para o funcionamento do comércio e ainda o toque de recolher a partir das 21h até às 5h, que está em vigor deste o dia 02 de março. Com isso, endureceu as medidas de proteção e proibiu a circulação de pessoas nas ruas e, assim, que os bares e restaurantes abrissem.

O decreto foi prorrogado no dia 25 de março e cinco dias depois a presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), desembargadora Maria Helena Póvoas, determinou que devem prevalecer em todo o território de Mato Grosso as medidas restritivas impostas pelo documento editado pelo Governo do Estado.

“E aí eu te pergunto: como é que a gente vai fazer para honrar com essas famílias? Sem ter dinheiro em caixa e sem ter previsão de quando vai voltar a trabalhar? Não tem como ficar assim, serão mais de 40 mil desempregados no setor de alimentação fora do lar somente no período noturno. Como é nós vamos resolver isso governador?”, questionou ainda a presidente da Abrasel.

Ao compartilhar o vídeo, Lorenna marcou o governador Mauro Mendes, o Governo de Mato Grosso, o Ministério Público Estadual (MPE), a Assembleia Legislativa e vários deputados estaduais. 

Veja o vídeo:



Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias