Presidente do PSDB nega saída de Leitão e diz que ex-deputado está ‘à disposição do partido’ para 2022

Compartilhe Nossas Notícias

O presidente estadual do PSDB, deputado Carlos Avalone, negou os boatos de que o ex-deputado federal Nilson Leitão estaria prestes a sair do partido. Segundo o parlamentar, inclusive, Nilson já disse que está “à disposição do partido” para as eleições de 2022. Avalone pretende começar a viajar o estado para montar a chapa do partido para as campanhas majoritárias e proporcionais.

Algumas notas publicadas na imprensa nas últimas semanas diziam que Leitão iria sair, e levaria com ele também outros nomes do PSDB. “É um boato apenas. Assim que saiu a matéria o Nilson Leitão me ligou, inclusive na matéria fala que eu tentei falar com o Nilson e ele não me recebeu. Não é verdade. Todas as vezes que eu procurei o Nilson ele sempre me recebeu, sempre esteve à disposição, sempre conversamos, somos amigos. E ele me garantiu, totalmente, que não existia nada disso”, garantiu Avalone na manhã desta quarta-feira (27).

“Ele está no PSDB, bem, como sempre esteve. O Nilson nunca foi de outro partido. Ele começou a vida dele no PSDB como vereador, em Sinop, e não tem nem essa prática e nem tem motivo. Ele não está insatisfeito com o PSDB, o PSDB não está insatisfeito com ele, então não existe nada disso. O partido está tranquilo e nós estamos preparando os projetos para 2022”, completou o deputado.

Especificamente sobre 2022, ainda não há definições de qual cargo Leitão irá concorrer. Atualmente, o ex-deputado federal é consultor da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), e ganhou recentemente a eleição para presidente do Instituto Pensar o Agro. “Ele tem uma ligação muito grande com o agronegócio e ele está trabalhando nesse sentido e está à disposição do partido para os projetos que o partido entender necessário”, limitou-se a dizer Avalone.

O presidente do partido ainda adiantou que vai começar a viajar o estado para viabilizar as chapas de estadual, federal, e também iniciar articulações para Senado, governador e vice-governador. “Nós temos que ter partidos aliados, temos que estar numa composição para pensar o melhor para Mato Grosso, então…”, finalizou.

 

OLHAR DIRETO


Compartilhe Nossas Notícias