Repórter que caiu da ponte durante ao vivo deixa hospital em cadeira de rodas

Compartilhe Nossas Notícias

MÁRIO ANDREAZZA

DA REDAÇÃO

O repórter Jandir Martins, 53 anos, que caiu da ponte do Córrego Canivete, em Rondonópolis (212 km da Capital), na última quinta-feira (18), queda de aproximadamente 4 metros de altura, vai precisar ficar pelo menos 60 dias de cadeira de rodas devido às fraturas sofridas nos calcanhares.

O jornalista, por meio de suas redes sociais, relatou que vai usar o tempo em que estiver se locomovendo pela cadeira de rodas para mostrar as dificuldades que pessoas portadoras de deficiência sofrem no dia a dia.

Entenda o caso

Jandir caminhava pela ponte para mostrar o perigo que a população enfrenta, já que a estrutura não tem corrimão, porém, há vários buracos, além de a cabeceira do córrego ter desmoronado recentemente.

O repórter acabou se desequilibrando quando mostrava a beira da ponte sem corrimão, caiu e ficou pendurado pelos braços, se segurando, até perder as forças e sofrer a queda de quase 4 metros.

O cinegrafista, que acompanhava o repórter durante link para a TV, acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros, que fez o resgate do profissional.

Jandir recebeu atendimento de primeiros socorros e foi encaminhado ao Hospital Regional de Rondonópolis, onde na manhã do dia seguinte foi submetido a uma cirurgia para cuidar das fraturas nos pés.

O repórter ficou algumas horas em observação na unidade de saúde e depois recebeu alta hospitalar, quando pode voltar para casa na cadeira de rodas.

Veja os vídeos

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias