Saúde multa e interdita Hospital Militar de MT após encontrar 194 irregularidades

O valor da multa é de R$ 157,9 mil.
Compartilhe informação
Hospital Militar de Mato Grosso — Foto: Divulgação

Por g1 MT

A Secretaria de Saúde de Cuiabá multou e interditou o Hospital Militar do Estado por 194 irregularidades críticas na unidade, de acordo com ofício publicado no Diário Oficial dessa quarta-feira (8).

O valor da multa é de R$ 157,9 mil, por diversas irregularidades encontradas. Segundo a avaliação da Vigilância Sanitária, a situação oferece riscos tanto os trabalhadores quanto aos usuários dos serviços prestados.

Segundo a assessoria da Polícia Militar, hospital, apesar do nome, não é gerido pela PM e nem pelo Governo do Estado, ele é administrado por um grupo de militares aposentados.

O site g1 não conseguiu contato com o representante dos policiais aposentados.

Foram apontadas irregularidades consideradas gravíssimas no auto de infração. A fiscalização ocorreu entre os dias 17 e 19 de maio.

Entre as irregularidades encontradas estão falta de limpeza, espaço físico danificado e presença de medicamentos com validade vencida.

Durante a inspeção foi identificado que o espaço não possui nenhum documento exigido para o funcionamento de um hospital, como alvará sanitário vigente e certificado de regularidade técnica emitido pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), além de não ter relatório de normas e rotinas, alvará de prevenção de incêndio, entre outros.

Em todas as instalações foram identificados pontos falhos. Nos consultórios os móveis estavam danificados, janelas e portas enferrujadas e os medicamentos, disponíveis em amostra grátis, estavam com validade expirada.

O relatório informa ainda que no centro cirúrgico havia objetos utilizados em procedimentos anteriores, além de estarem expostos sem nenhum cuidado. A lixeira também estava cheia, com resíduos jogados sem proteção.

A fiscalização ainda pontuou que os fármacos não possuem rótulos de identificação e alguns já estavam abertos, com conservação comprometida.

O relatório da fiscalização apontou que o setor de internação estava em pior estado, com banheiros sujos, com ralos sem vedação, instalações destruídas por umidade e mofo.

A administração do hospital tem 45 dias para resolver as irregularidades apontadas no espaço. A fiscalização ocorreu depois e uma denúncia feita à Ouvidoria da SMS.

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também