Secretaria não entrega doses e vacinação de profissionais da segurança é suspensa em Cuiabá

Compartilhe Nossas Notícias

DA REDAÇÃO

 Foi suspensa a vacinação dos profissionais da Segurança Pública, que começaria nesta quinta-feira (8) em Cuiabá, com aplicação de 800 doses, que não foram entregues pela Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá para serem levadas ao Senai, onde aconteceria o início da campanha de vacinação.

 A Prefeitura de Cuiabá emitiu nota informando que não recebeu as doses para imunizar esse grupo das forças de segurança. (Veja abaixo).

Ainda não há data para que a vacinação seja iniciada.

Demais municípios do Estado á começaram a vacinar os profissionais da Segurança Pública.

A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) argumenta que as doses que foram recebidas no dia 5, serão usadas para segunda aplicação de trabalhadores da saúde e de idosos e para a primeira aplicação de idosos de 65 a 69 anos.

Seriam contemplados os servidores que estão na linha de frente e o critério será dos mais antigos ao mais jovem que estão na ativa. 3.200 doses seriam destinadas ao grupo prioritário.

Confira a nota completa:

Em relação à vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informa que:

– Não recebeu vacinas destinadas a esse grupo. Conforme resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 21, as 22.515 doses recebidas o último dia 5 devem ser usadas da seguinte forma: 2.575 doses de Astrazeneca, voltadas para segunda dose de trabalhadores da saúde; 19.940 doses da Coronavac, sendo 17.970 doses para segunda aplicação de trabalhadores da saúde e de idosos e 1.970 doses para primeira aplicação de idosos de 65 a 69 anos.

– A Secretaria de Estado de Saúde sugeriu ao Município que retirasse dessas doses uma parte para iniciar a vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, o que foi negado, diante da responsabilização legal que pode advir disso.  Necessário informar, que neste caso, a responsabilidade pela vacinação é da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.

– A SMS destaca que não participa da organização da vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, que é da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

– A SMS informa que apenas participou oferecendo a capacitação para que os próprios servidores atuassem na vacinação, desde o registro até a aplicação das doses, no caso daqueles que têm formação na área da Saúde.

-Em relação às doses destinadas ao grupo, a SMS esclarece que aguarda a resolução CIB Ad Referendum que regulamenta a distribuição de doses para a SESP.  

Repórter MT


Compartilhe Nossas Notícias