Várzea Grande decide manter feriado e autoriza até festas de Carnaval

Compartilhe Nossas Notícias

A prefeitura de Várzea Grande, cidade com o terceiro maior número de casos da Covid-19, em Mato Grosso, decidiu manter o feriado de Carnaval e, inclusive, liberar eventos para até 100 pessoas. A decisão vai na contramão de Cuiabá e também do governo do Estado, que decidiram transformar os dias 15 e 16 em úteis. 

“Por enquanto o feriado está mantido, talvez seja transformado em ponto facultativo até por uma necessidade do comércio”, disse o secretário de Defesa Social, Alessandro Ferreira da Silva, em entrevista à TV Vila Real. Vale lembrar que a data não é considerada feriado.

As festas oficiais estão suspensas, mas a prefeitura deverá autorizar os eventos particulares, desde que não ultrapassem o limite de 100 pessoas. “Para receber esta quantidade, o local deve ter capacidade para, no mínimo, 200 pessoas, já que deve ter lotação máxima de 50% da capacidade”, frisou o secretário.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (47.244), Rondonópolis (15.141), Várzea Grande (14.287), Sinop (11.629), Sorriso (9.422), Tangará da Serra (9.376), Lucas do Rio Verde (8.649), Primavera do Leste (6.636), Cáceres (5.106) e Nova Mutum (4.584).

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 293 internações em UTIs públicas e 291 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 74,94% para UTIs adulto e em 34% para enfermarias adulto.

Contramão

Ao contrário de Várzea Grande, Cuiabá foi uma das muitas cidades a transformar os dias de Carnaval em úteis, proibindo qualquer tipo de evento, para frear o avanço do novo coronavírus, já que o número de infectados e óbitos vem aumentando dia após dia.

Na última segunda-feira (1º), o governador Mauro Mendes (DEM) assinou um novo decreto cancelando o ponto facultativo de Carnaval. A mesma medida também foi tomada por outros 19 estados brasileiros.

“Eventos de grande porte, como os carnavalescos, aumentam a circulação e aglomeração de pessoas, ensejando o aumento significativo da transmissibilidade do novo coronavírus e o consequente agravamento da pandemia de Covid-19 no âmbito estadual, não se mostrando oportuno, no atual momento, a realização de festividades típicas de carnaval”, diz trecho do decreto.

A norma também proíbe, em todo o estado, “quaisquer festas ou eventos comemorativos de Carnaval, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou particular”.

O descumprimento destas regras, conforme o decreto, pode resultar em sanções criminais às pessoas físicas envolvidas. Já as empresas que não respeitarem as normas receberão a “aplicação das sanções administrativas, cíveis e criminais cabíveis, inclusive multas e interdição temporária, pelas autoridades policiais, sanitárias e fiscais estaduais e municipais”.

OLHAR DIRETO


Compartilhe Nossas Notícias