Vereador que tentou atirar em colega ficará preso em quartel na Estrada da Guia

Neriberto Erthal (PSC), ficará preso na Escola Superior de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (ESFAP), quartel na Estrada da Guia, em Cuiabá.
Compartilhe informação
Reprodução

João Aguiar – Repórter MT

O vereador de Querência, Neriberto Erthal (PSC), ficará preso na Escola Superior de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (ESFAP), quartel na Estrada da Guia, em Cuiabá. A decisão foi tomada durante audiência realizada na sexta-feira (25).

LEIA MAIS:

Grupo de Apoio do 4° BPM e do 7° BPM apreende entorpecente em ônibus na cidade de Cuiabá.

DIAMANTINO: Inscrição de candidata ‘some’ e juiz suspende homologação de concurso da Segurança

Prefeito Alex Berto vai a Cuiabá receber moto niveladora do Governo do Estado adquirida através de

Neriberto Erthal foi preso pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), em Cuiabá, na quinta-feira (24). O parlamentar sacou revólver, apontou e ainda teria apertado o gatilho para o vereador Edimar Batista (PDT), durante sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Querência na segunda-feira (21).

Para determinar o local da prisão, o juiz Jeverson Luiz Quintieri levou em consideração o fato de Neriberto ser vereador e policial da reserva, portanto, agravantes dos crimes que cometeu.

Até agora, as investigações apontam que o vereador tentou efetuar disparos durante a confusão. “Ele sacou uma arma de fogo e, pelas análises preliminares, tentou efetuar disparos. Os disparos não ocorreram por circunstâncias ainda não esclarecidas, já que o vereador não entregou a arma de fogo para perícia”, afirmou o delegado de Querência, Rogério Gomes Rocha.

Ele responderá pelos crimes de tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo e ameaça.

Relembre o caso

Durante a sessão de segunda-feira, o vereador Neiriberto Erthal (PSC) estava se pronunciando sobre dois projetos de lei que estavam em pauta e que haviam atraído bastante atenção popular. O primeiro deles era para aumentar de 9 para 11 o número de vereadores e outro prevendo pagamento de 13º para os parlamentares, prefeito e vice.

Durante a fala, Neiriberto e Edimar discordaram e acabaram exaltando os ânimos, a ponto de Neiriberto sacar uma arma e apontar para seu colega de Câmara.

A situação só não ficou pior, porque a Polícia Militar estava no local acompanhando a sessão e interveio no desentendimento.

Após isso, a sessão foi encerrada.

Participe de nosso grupo no WhatsApp
Entre Clicando no botão
 

 

Parceiros

     

 

 

Compartilhe informação
Veja também